Categorias
Empreendedorismo Livros e Estudos Sites de Negócios

Compras Coletivas de Gato por Lebre

Em algum momento do ano passado você deve ter comprado ou pelo menos dado alguma olhada em sites de compras coletivas, não? Para o Brasil este foi o verdadeiro boom da internet e trouxe algumas facilidades tanto para quem compra quanto para quem vende produtos e serviços. Isso sem falar que uma grande parcela da população perdeu o medo de comprar e colocar o seu cartão de crédito na internet devido a estes tipos de sites. Mas com a grande oferta de produtos e empresas querendo aproveitar o bom momento deste tipo de negócio surgiram alguns inconvenientes. Muitas pessoas esqueceram de olhar a validade das promoções compradas e com isso acabam perdendo dinheiro, ou podem acabar comprando apenas por impulso. Mas a pior experiência que uma pessoa pode ter neste tipo de compra é a diferença de serviço ou produto entregue da mesma pessoa que comprou pelo preço normal. O que queremos dizer é que algumas vezes o serviço principalmente na área de alimentação pode ser diferenciado de acordo com a compra feita, como é o caso de se comprar uma pizza e o ‘’recheio’’ ser bem diferente da mesma pizza com o pagamento de preço normal e assim por diante. Também pode ocorrer de um estabelecimento vender um produto e não ter feito as contas se é realmente possível atender a demanda para a oferta realizada e assim fazer da experiência do consumidor no estabelecimento uma verdadeira tragédia. E em outros casos o tratamento dado aos compradores da promoção pode ser diferenciado por ele ter “comprado” uma pechincha e isso será realmente desolador para empresa que pensa desta maneira. Alguns comerciantes relatam que não vale a pena do ponto de vista financeiro vender os produtos em sites de compras coletivas e que o fazem apenas por divulgação, ora, não é mais vantajoso estudar outras maneiras de divulgar o seu produto e assim não comprometer a visão que o seu cliente terá do seu estabelecimento? Se fosse para demonstrar que o serviço oferecido é o melhor então os compradores de promoções coletivas deveriam ter um tratamento todo especial. (assim como todos os outros também.) E existe outra prática de má-fé que é a de vender um produto para fazer caixa e assim de acordo com as vendas adquirir os produtos já vendidos. Agora fica a pergunta para as pessoas que anunciam em sites de compras coletivas quanto para os desenvolvedores: De quem é a responsabilidade dos serviços prestados nas compras feitas? Apenas de quem resolve vender, ou de quem anuncia produtos de má qualidade em seu site? É uma via de duas e tanto anunciantes como sites devem estar alinhados em servir ótimos produtos para as pessoas que estão pagando os seus salários.  E o consumidor deve falar abertamente de lugares aonde a sua experiência não foi satisfatória, porque empresários deveriam agradecer clientes que reclamam e são escutados: Eles sempre voltam para gastar mais.

Por André Crevi

Freelancer | Creator @dinofauro | @PetitGuazu | Designer gráfico | Social Media | Jardinagem | Consciência |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.