Categorias
Internet Redes sociais

Porquê você deveria deixar de investir em Stories.

Em tempos de confinamento social a internet tornou-se uma aliada ainda mais poderosa em relação ao nosso convívio, informações e trabalho. Mas a internet em si já está pulverizada em vários modelos de atenção, sites, feeds, redes sociais, mensagens entre outros.

Para que eu possa ser direto no assunto vou excluir todas as outras possibilidades e focar na questão conteúdo. Então; se você usa a internet para o seu trabalho e faz conteúdo gostaria de passar essa dica sobre os Stories.

– Mas crevi, eu não faço conteúdo!

Se você não trabalha com conteúdo ou não divulga nada em suas redes, continue nos Stories, mas eu conheço muita gente que não se define como criador de conteúdo pelo receio pejorativo de ser tachado de ‘blogueirinho’ e fica com o pé atrás na conotação, mas a real é que faz muito conteúdo sim! Agora se mesmo assim você ainda não faz conteúdo mas tem um negócio ou serviço, deveria SIM pensar em fazer material direcionado para os seus seguidores. #FicaDica

Quem está na internet quer a sua atenção.

Dito isso, sejamos bem claro. O Facebook (e todas as suas redes) Twitter, TikTok, Netflix (e até eu) estão inseridos na chamada: Economia de Atenção. Isso que dizer que todos estamos disputando a sua atenção. Todas as redes querem que você fique mais tempo possível logados dentro delas consumindo o que é postado pelos os seus usuários. Muita gente logada online é sinal de relevância, que leva às várias receitas, sejam elas de dados ou principalmente a financeira. 🤑 Então segura essa informação aí na sua cabeça!

Produzir conteúdo para a internet

Hoje as ferramentas de produção de conteúdo se popularizaram e o melhor: ficaram mais em conta para o bolso de todo mundo. Com apenas um celular quem quiser* (com esforço) pode alcançar milhares de pessoas. Mas o que não te contam, é quando se começa a produzir conteúdo leva-se algo muito importante na economia da atenção, chamado: Tempo. Ter o ativo de tempo é fundamental para a criação conteúdo e quando você cria conteúdo acaba consumindo o ativo principal (tempo) necessário para mais produção.

Resumindo: Produção conteúdo = Tempo ≤ Produção

A conta não fecha, ou se ela fecha é bem apertada ou empata. E um mundo onde todo mundo fala e quer saber de tudo a todo tempo, o produtor de conteúdo precisa estar atento em qual conversa estar inserido, saber o que produzir e render o conteúdo feito com o esforço precioso do seu tempo.

E onde os Stories se encaixam nisso?

Basicamente podemos pensar o conteúdo em duas formas para simplificar a conversa:

Conteúdo Dinâmico e Conteúdo Fixo

Conteúdo Dinâmico seria os Stories, ou seja, é conteúdo totalmente efêmero e sua duração temporária é proposital para efeitos na economia de atenção na plataforma de redes sociais.

Conteúdo Fixo é algo parecido com este texto, tem a função informativa, explicativa e pretende estar a todo tempo no lugar para futuras visitas ou consultas. Pode ser buscado e encontrado na internet, não some.

Os Stories tem a função de prender o usuário numa rede infinitas de atualizações temporárias, sempre partindo do que é o mais atual no feed. Pretendo não me aprofundar sobre o estilo de conteúdo produzido para Stories, que seria a informalidade, facilidade da câmera e nas postagens, fica para uma próxima.

O meu ponto de vista é o seguinte: para a criação de conteúdo, que é algo primordial em todas as esferas de um negócio e não mais apenas na área de marketing, saber a estratégia correta vai ajudar a economizar em muito nesse processo. Portanto minha dica seria:

Use os Stories para divulgar o conteúdo fixo.

Gaste mais tempo e recursos na criação de conteúdo fixo (site, produtos, textos, vídeos e posts em geral no feed) em detrimento de utilizar os stories como canal principal. Ele é um importante aliado para pulverizar os seus conteúdos, apenas evite gastar recursos importantes em um tipo de conteúdo que irá sumir e precisará ser produzido novamente. Mas ainda sim é importante salientar que vez ou outra compensa muito ‘dar as caras’ e fazer vídeos rápidos, sempre com um propósito; divulgar a sua ideia ou levar para o site onde você pode reter o usuário e disputar a sua atenção, algo valioso nos dias de hoje.

Finalizando

A minha sugestão não é você abandonar os stories, ao contrário é utilizá-lo como forma estratégica no seu conteúdo. A meta do Facebook e as grandes redes é reter todo mundo apenas dentro delas, um site pessoal é um potencial concorrente deles, por isso que você deve pensar em ter o seu próprio espaço onde as suas regras são respeitadas e não apenas o algoritmo de quem paga mais por atenção. Lembra aquela frase; quem não é visto não é lembrado? Para estar na recordação dos seus clientes e seguidores é preciso produzir conteúdo e isso está ficando relativamente caro e os recursos são preciosos, utilize-os com inteligência!

Por André Crevi

Freelancer | Creator @dinofauro | @PetitGuazu | Designer gráfico | Social Media | Jardinagem | Consciência |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.